Pergunta: O que é a excomunhão?

Um padre é excomungado automaticamente se revelar um segredo de confissão

Embora a palavra “excomunhão” seja muito usada quando se fala de pessoas que romperam com a Igreja Católica, poucos sabem realmente o que ela significa ou o que pode levar à excomunhão.

Vamos tentar explicar aqui de forma simples, pois com uma pesquisa na internet é possível encontrar outras explicações mais aprofundadas do que a nossa, documentos sobre o tema, etc.

Excomungar significa afastar da comunhão. Para a Igreja Católica, algumas atitudes são tão graves e tão erradas que a pessoa deixa de estar em comunhão com o seu ensinamento e, para que possa ser corrigida, precisa ser afastada. Segundo o Código de Direito Canônico – conjunto de leis que regem o funcionamento da Igreja – a excomunhão é de fato uma pena. Mas, diferentemente do que muitos pensam, não é algo permanente.

Como toda pena aplicada pela Igreja (conforme o Catecismo), ela tem um caráter medicinal, corretivo. Seu objetivo é promover uma reflexão por parte do infrator. Acontece que às vezes a pessoa excomungada não está nem aí para voltar a fazer parte da comunhão e fica tudo por isso mesmo. Por outro lado, quando há real interesse em voltar, a Igreja acolhe o pecador, desde que ele se comprometa a não permanecer no erro.

O sujeito excomungado fica proibido de participar de qualquer sacramento ou qualquer atividade da Igreja. Depois de readmitido e perdoado, ele pode e deve voltar a participar normalmente. O Papa pode desfazer qualquer excomunhão. Para alguns casos, como o de aborto, os bispos é que devem dar a absolvição ou os padres por eles confiados.

Na China, bispos foram excomungados por ordenações irregulares

Existem duas formas de alguém ser excomungado: uma automática e a outra declarada.

O caso automático é chamado em latim de latae sententiae e significa que a excomunhão começa no exato momento em que a pessoa cometeu o erro.

Alguns exemplos para esse tipo de excomunhão são: a prática de um aborto; a revelação de um segredo de confissão; a ordenação de um bispo sem mandato pontifício, isto é, sem nomeação do Papa; atos de violência contra o Papa; a profanação da Eucaristia (hóstia ou vinho consagrados, que para os católicos são corpo e sangue de Cristo).

Estamos simplificando aqui, mas existem as exceções – pessoas que agem sem a plena consciência do que estão fazendo, por exemplo, não devem ser excomungadas automaticamente. O Direito Canônico detalha.

Bispos da Fraternidade São Pio X foram excomungados por ordenações irregulares e depois perdoados

Já o outro tipo é o ferendae sententiae, no qual a excomunhão só começa a valer quando alguma autoridade da Igreja a declara – geralmente após um processo de análise, investigação, entrevista, uma espécie de julgamento mesmo, que tem uma sentença. Alguns exemplos são teólogos inicialmente católicos que fogem do ensinamento da Igreja ou religiosos que aderem a ritos de seitas ou outras religiões, enfim, pessoas que passam a pregar ou agir de forma inaceitável aos olhos da Igreja Católica e que por isso deixam de estar em comunhão.

Conforme relata este blog, pode soar estranho dizer que há uma pena, uma punição, quando o ensinamento de Jesus Cristo é o do perdão. Porém, nos casos de conduta gravemente irregular, a Igreja entende que é seu dever pastoral proteger os outros fiéis de algo considerado uma ameaça – e também encontra embasamento bíblico para isso. Portanto, age de forma a afastar temporariamente aquilo que é tido como um risco para a sua unidade. Sanado o risco, readmite o indivíduo infrator.

Envie você também sua dúvida sobre a Igreja nos espaços para comentários e veja aqui as outras perguntas já respondidas neste blog.

Atualizado em 03/04/2012 com duas fotos.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Igreja, Perguntas

3 Respostas para “Pergunta: O que é a excomunhão?

  1. Vinícius Ferreira Afonso

    Rezemos pela FSSPX, que está em processo de restauração plena da comunhão com o resto da Igreja. Está para sair a decisão do Papa ao preâmbulo assinado. Claro, haverá novas cisões dos descontentes, mas Deus permita que muitos pastores e ovelhas voltem a fazer o bem em pleno sentir com a Igreja.

  2. Márcio Rodrigo

    Irmãos, a paz. Houve momentos em minha vida que apoiei coisas como o aborto – em algumas circunstâncias – e o comunismo. No entanto, acho, e somente ACHO – com quase certeza -, não me recordo muito bem, que não foi PLENAMENTE consciente. Estou excomungado? Tenho apenas 15 anos e amo a Santa Igreja!!! Salve Maria!

    Pergunta adicional: posso ler algum livro “herético” ou mesmo “politicamente imoral”, para poder conhecer o meu inimigo?

    • Márcio, você pode ler o que quiser, a Igreja Católica não proíbe seus fiéis de ler nada. Porém, algumas publicações incitam o ódio ou, por exemplo, a pornografia. Cabe a você selecionar o que é bom para uma vida virtuosa, podendo ser aconselhado pelo seu pároco. Há leituras melhores e outras piores. Sobre o aborto, você só é automaticamente excomungado si fizer um aborto ou estiver diretamente envolvido. E mesmo assim, se há arrependimento, pode se confessar e ser absolvido. Procure seu pároco para esclarecer essas coisas…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s