Em nova constituição, Nepal pode transformar evangelização em crime

Primeiro-ministro do Nepal, Baburam Bhattarai

Em questões de liberdade religiosa, o Brasil é um país verdadeiramente avançado. Vejam só dois exemplos de atentados contra essa liberdade que ocorreram nos últimos dias em que estive fora do blog, um no Nepal e outro na Indonésia.

No Nepal, uma nova constituição pode simplesmente transformar a evangelização em crime, informa a Rádio Vaticano. Com a dissolução do gabinete de governo do primeiro-ministro Baburam Bhattarai e a formação de um novo governo de coalisão,  uma nova constituição precisa ser elaborada.

A assembleia constituinte foi convocada há quatro anos e até hoje não fez uma constituição. Resultado: o país está no limite entre a ordem e a desordem completa. Agora, há uma forte pressão para que os políticos cheguem a um acordo e concluam a transição política nos próximos 20 dias. O Nepal deixou de ser um monarquia hinduísta em 2006 – após um levante para separar o Estado  da religião – e quer caminhar no sentido de uma democracia. Mas, por enquanto, o Nepal vem sendo governado com uma constituição provisória.

O Pe. Silas Bogati, ex-diretor da Caritas Nepal, afirmou à Rádio Vaticano que está esperançoso com a possibilidade de um acordo que estabilize o país na questão política, mas alertou que, “mesmo que venha uma nova constituição, a liberdade religiosa não está lá”. Segundo ele, “haverá uma cláusula que impede e criminaliza a evangelização”. Ou seja, os cristãos que vivem no Nepal não poderiam praticar a essência da sua fé.

Igreja cristã na Indonésia, onde a maioria é muçulmana

Na Indonésia, autoridades muçulmanas extremistas fecharam três igrejas cristãs – duas católicas e uma protestante – na província de Aceh, alegando que os edifícios não tinham permissão legal para funcionar, embora um deles já funcionasse há 40 anos, conforme o site Catholic Culture. Fazendo uma busca rápida no Google, percebi que isso acontece toda hora por lá, onde a maioria da população é muçulmana. Em Aceh, vigora a charia, o código de leis do islamismo, sem separação entre as leis do Estado e a religião.

São dois casos bem recentes e pouco violentos, mas poderíamos mencionar tantos outros igualmente ou mais graves. Na Nigéria, por exemplo, a liberdade religiosa virou praticamente uma lenda. Igrejas são explodidas e pessoas mortas quase toda semana.

Os perseguidos em muitos países são também os fiéis de tantas outras religiões ou, às vezes, até mesmo quando praticam a mesma religião que os perseguidores, mas fazendo parte de etnias ou grupos sociais diferentes. E a comunidade internacional faz pouco ou quase nada para mudar essa situação.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cristianismo, Igreja no Mundo, Outras crenças

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s