O trabalho não deve ser um obstáculo para a família, diz Bento XVI

Bento XVI é reconhecido por aí como um dos Papas mais atentos aos problemas práticos de seu tempo. Ele, que de forma recorrente menciona nos discursos temas como o meio ambiente e a economia, hoje falou rapidamente de uma situação muito particular, mas ao mesmo tempo muito comum: o conflito entre o trabalho e a família.

Na audiência geral desta quarta-feira, referindo-se ao Dia Internacional das Famílias observado ontem pela Organização das Nações Unidas (ONU), cujo tema foi trabalho e família, o Papa alertou que “o trabalho não deve ser um obstáculo para a família, mas, em vez disso, deve sustentá-la e uni-la”.

Segundo Bento XVI, o trabalho deve ajudar a família “a ser aberta à vida e a entrar em uma relação com a sociedade e a Igreja”. Para ele, a relação entre trabalho e família se perde quando há excessivas demandas do trabalho.

O pontífice defendeu a preservação do domingo como o dia de ficar sem trabalhar, pois o trabalho tem de ser compatível com os planos de Deus.

Como na tradição judaica – que respeita o sábado, ou “Shabbat” -, os cristãos católicos guardam o domingo como “o Dia do Senhor”, pois acreditam que a ressurreição de Jesus Cristo tenha ocorrido num domingo. Bento XVI recomendou, portanto, que o domingo seja “uma Páscoa semanal, seja um dia de descanso e uma ocasião para fortalecer os laços familiares”.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cristianismo, Igreja no Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s