Cardeal Bertone comenta VatiLeaks mas evita considerar-se um alvo

Bento XVI e Bertone

O Cardeal Tarcisio Bertone, Secretário de Estado do Vaticano, comentou ontem o escândalo dos vazamentos de documentos secretos do Vaticano (VatiLeaks), do qual muitos analistas acreditam ser ele o alvo principal.

Bertone disse que os ataques instrumentais contra a Igreja Católica e o Papa sempre existiram, mas dessa vez são “mais mirados e às vezes também ferozes, destrutivos e organizados”. Em entrevista exclusiva à rede de televisão estatal italiana RAI, o cardeal insistiu que o Papa Bento XVI “não vai se deixar abater pelos ataques, de qualquer tipo”.

Em respostas nitidamente preparadas para a entrevista, Bertone não comentou a possibilidade de ser ele o alvo dos ataques. Acredita-se que pessoas de grupos divergentes a Bertone dentro  e fora do Vaticano queiram enfraquecê-lo, pois ele teria se excedido ao buscar aumentar seus poderes para além da Secretaria de Estado, supostamente interferindo em instituições católicas independentes.  Isso pode estar dando certo, mas apenas parcialemente, pois quem nomeia o Secretário de Estado é o Papa. E Bento XVI já recusou pedidos para dispensá-lo.

Portanto, na entrevista Bertone falou apenas como se objetivo dos organizadores dos vazamentos de documentos fosse enfraquecer o próprio Papa. “Quero destacar o fato de que Bento XVI, como todos sabem, é um homem de grande fé e de grande oração”, disse. “Aqueles que estão perto dele e que trabalham ao seu lado são sustentados por essa grande força moral.”

Pe. Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano

O cardeal acrescentou que os dias atuais “não são dias de divisão” para a Igreja, mas de unidade. “São dias de força na fé, de firme serenidade e também de força nas decisões.”

Falando sobre o Encontro Mundial das Famílias, realizado em Milão e ao qual Bento XVI compareceu, Bertone destacou que todos vivenciaram dias de “extraordinária manifestação de amor ao Papa e de acompanhamento, de apoio a ele e a seu magistério, a seu trabalho, de alegria e entusiasmo em torno dele”.

As declarações de Bertone vieram à tona no mesmo dia em que o jornal italiano La Reppublica publicou novos documentos sigilosos desviados do Vaticano, que detalhavam discussões sobre a aprovação das normas litúrgicas do movimento Caminho Neocatecumenal.  Os papéis foram entregues ao jornal anonimamente, com um bilhete dizendo que há centenas de outros por vir.

O fato confirmou que  mais de uma pessoa está envolvida no problema – como muitos já previam -, pois os novos vazamentos ocorreram depois da prisão do mordomo Paolo Gabriele (saiba mais aqui), que trabalhava como ajudante de quarto de Bento XVI. O porta-voz do Vaticano, Pe. Federico Lombardi, minimizou a publicação mais recente e disse que a divulgação a conta-gotas já é esperada. Acrescentou que está evidente a intenção dos criminosos de manter a visibilidade do caso pelo máximo tempo possível. São esperadas, portanto, novas revelações.

A entrevista completa de Bertone à RAI pode ser lida aqui (em inglês) ou assistida abaixo (em italiano). Para entender o caso VatiLeaks, leia o que já foi publicado neste blog sobre o assunto clicando aqui.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Vaticano

Uma resposta para “Cardeal Bertone comenta VatiLeaks mas evita considerar-se um alvo

  1. Pingback: Bento XVI diz ao povo que Bertone fica | Praça de Sales

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s