Pergunta: Para que serve a Pastoral do Batismo? Como deve atuar?

Embora este blog não tenha como objetivo principal dar orientações pastorais, havíamos prometido fazer o possível para dar algum tipo de resposta às dúvidas enviadas para cá – ao menos parciais. E é isso vamos tentar fazer agora.

A difícil questão abaixo foi enviada pela leitora Ana Paula, que aparentemente é católica:

“Em minha paróquia, muitos pais procuram o batismo por modismo e tradição. Inclusive pais que são de outras doutrinas, como espírita, messiânica e outros. Neste caso, como a Pastoral do Batismo atuaria para não parecer que está negando o Batismo a essas famílias, mas também que consiga exercer o seu papel de defensora desse sacramento? Fico na dúvida entre quantidade e qualidade.”

Como este blog é jornalístico, e não religioso, não pode se arriscar a responder essa pergunta por conta própria. Antes de mais nada, recomendamos à leitora Ana Paula, que procure um sacerdote, de preferência o pároco de sua comunidade, para que possa orientá-la da melhor forma.

O que podemos dizer aqui é que, geralmente, os “Diretórios de Pastoral” de cada diocese costumam dar as orientações necessárias para a celebração dos sacramentos, entre eles o do Batismo. Encontramos na internet, neste link, o diretório da Arquidiocese de Florianópolis, por exemplo. Eles costumam ser bem parecidos.

Entre as orientações, destacamos três que vão ao encontro da pergunta:

27. Os pais e padrinhos sejam despertados, a partir dos encontros de preparação e da celebração do sacramento do Batismo, para um compromisso maior com a vivência cristã dos filhos e afilhados e um engajamento mais concreto na ação pastoral da comunidade, de modo especial nos Grupos Bíblicos em Família.

28. Este sacramento seja entendido como um processo permanente de interligação entre fé e vida, de modo que, a partir dele, brotem expressões de justiça e de igualdade na Igreja e na sociedade civil.

29. A preparação e a celebração do Batismo levem em conta a dimensão ecumênica da unidade entre as Igrejas cristãs, as normas disciplinares e as orientações pastorais da nossa Igreja (CDC, Cân. 869).”

Vale lembrar que, para a Igreja, são os padrinhos os principais responsáveis pela educação do cristão na fé. Já tratamos dessa questão aqui no blog (“Um não católico pode ser padrinho de Batismo na Igreja Católica?“). Os padrinhos precisam ter batismo válido para poderem assumir essa responsabilidade.

Envie você também sua dúvida sobre a Igreja nos espaços para comentários e veja aqui as outras perguntas já respondidas neste blog.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Igreja, Perguntas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s