Grupo de cardeais se une para defender doutrina atual sobre divórcio

Cardeal Walter Kasper

Publicamos aqui uma nota nossa que saiu na página 9 do jornal O São Paulo.

O confronto de ideias entre os participantes do Sínodo, desejado e estimulado pelo Papa Francisco, vem crescendo conforme se aproxima a assembleia extraordinária. Um grupo de cinco cardeais se uniu para escrever o livro “Permanecendo na Verdade Cristo: Casamento e Comunhão na Igreja Católica”. Embora o lançamento seja previsto para o mês de outubro, em inglês, a editora Ignatius Press já divulgou um resumo digital.

Cardeal Raymond Burke

O livro é explicitamente uma resposta e uma crítica às ideias do cardeal alemão Walter Kasper sobre a participação de pessoas divorciadas e em segunda união no sacramento da Eucaristia – um dos tópicos mais polêmicos a serem discutidos no Sínodo. Kasper, que é um teólogo reconhecido, autor de um famoso livro sobre a misericórdia divina, afirmou diversas vezes que “o ensinamento de Jesus sobre a indissolubilidade do matrimônio é claro”, mas que é preciso “encontrar uma forma de permitir que as pessoas em segunda união possam participar integralmente da vida da Igreja”.

Ele entende que a Igreja possa, em casos específicos, “tolerar” a segunda união e permitir que os fiéis recebessem a Eucaristia, isto é, que pudessem comungar nas missas. Atualmente, a Igreja convida os fiéis em segunda união a participarem da vida pastoral, mas pede que eles não se aproximem da Eucaristia e realizem apenas a chamada “comunhão espiritual”.

O livro-resposta, organizado pelo padre norte-americano Robert Dodaro, teve contribuições dos cardeais Gerhard Müller, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé; Raymond Leo Burke, prefeito da Signatura Apostólica; Walter Brandmüller, presidente emérito do Pontifício Comitê de Ciências Sociais; Carlo Caffarra, arcebispo de Bolonha e um dos teólogos mais próximos ao Papa João Paulo II em questões de moral e família; e Velasio De Paolis, presidente emérito da Prefeitura para Assuntos Econômicos da Santa Sé.

Cardeal Gerhard Müller

Os autores partem da questão difundida pelo cardeal Kasper, de que a Igreja deve criar harmonia entre “fidelidade e misericórdia em sua prática pastoral com pessoas divorciadas que outra vez se casaram civilmente”. Segundo eles, com base na tradição bíblica e dos padres da Igreja, não é possível aderir à “tolerância”.

Portanto, argumentam a favor da manutenção da atual doutrina, fortalecida especialmente pelo papa João Paulo II, que prevê uma relação direta entre o Matrimônio e a Eucaristia. A editora informa que, além disso, “o livro desafia a premissa de que a doutrina católica tradicional e a prática pastoral contemporânea estão em contradição”. E essa é justamente a base dos argumentos dos que pensam como o cardeal Kasper.

Leia aqui a íntegra da edição do jornal O São Paulo

3 Comentários

Arquivado em Igreja no Mundo, Vaticano

3 Respostas para “Grupo de cardeais se une para defender doutrina atual sobre divórcio

  1. Eu pergunto o padre e Ministros ,Diáconos não pode ser partidário,segundo que aprendi ? mas aqui em Angatuba o pároco é partidário e faz campanha para o prefeito ,seu ministros também será que ele pode ou o Bispo da Diocese de Itapetininga não sabe ? Ele deve saber mas faz vista grossa ,como já fez em um caso que eu levei até o bispo .Fui humilhada na secretaria da Igreja pela secretária Luci Ap de Oliveira ,me humilhou na frente de todos ali presente fui falar com o Pároco não fez nada sendo que ela come o pão que nós dizimistas pagamos ,falei com o Bispo Diocesano não fez nada també me afastou dos serviços a mim destinado

  2. Sobre divorcio como faço para anular meu casamento ,pois depois de problemas com pároco e bispo fui excluida e bloqueada na páróquia e na diocese ,e por causa do meu sim e dos problemas de erros paroquianos meu esposo não segue mais estamos tendo problemas conjugais devido eu dar meu sim para ser ministra e o pároco de Angatuba sp nos excluiu eu não suporto mais meu casamento falido por um grupo de pessoas relacionado com igreja Católica onde eu fiz todos os sacramentos ,e minha converção diária acabou

    • Olá Maria do Carmo. A nulidade matrimonial mostra que seu casamento nunca existiu, mas não é uma “desvinculação” de sua vida na Igreja. Se estiver separada do seu marido, poderia procurar um tribunal eclesiástico. Para saber como, procure a Cúria Diocesana da sua diocese. Eles devem te informar melhor. Boa sorte!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s