Arquivo da tag: paróquia

Campanha da Fraternidade para iniciados

Cartaz da CF 2012

Todos os anos, desde 1964, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança uma campanha voltada para aspectos sociais que precisam ser pensados pela Igreja e pela sociedade em geral. São as Campanhas da Fraternidade (CF). Neste ano, a CF trata do tema da saúde pública, ou melhor, “Fraternidade e Saúde Pública” – interessante, mas difícil, explico a seguir.

O lema, que geralmente é uma passagem bíblica que lembra o tema, em 2012 é “Que a saúde se difunda sobre a terra” ( Eclo 38,8). As campanhas são lançadas no tempo litúrgico da Quaresma, que é o período de 40 dias que antecede a Páscoa – iniciado na Quarta-feira de Cinzas. Nesse período, a Igreja convida os fiéis a refletirem mais sobre sua vida, sua conduta, se aproximar mais de Deus… é um tempo de introspecção e reflexão, propício para as CFs.

Pois bem, muita gente de fora da Igreja não dá a mínima para essas campanhas, mas temos de reconhecer sua importância para a sociedade. Essas campanhas chegam a praticamente todas as paróquias e comunidades católicas do Brasil inteiro, das grandes metrópoles às pequenas capelas. Com elas, gente que nunca parou para pensar sobre o meio ambiente, a paz, a preservação da vida, o bem-estar dos idosos, a Amazônia, entre tantos outros temas, acaba vendo que os problemas existem e precisam ser resolvidos.

No site da CNBB, o secretário-geral Dom Leonardo Steiner disse que “a Campanha da Fraternidade é um tempo especial para a conversão do coração, através da prática da oração, do jejum e da esmola”.

Portanto, a CF é de fato uma ação social da Igreja no Brasil, reconhecida internacionalmente. Há quem diga que a Igreja não tem de fazer ação social, que isso é coisa do governo. Mas o fato é que a Igreja está em muitos locais onde os governos não estão e faz o que os governos não fazem. E muita gente depende disso para viver.

Porém, o tema da CF deste ano, sobre a saúde pública, além de repetido – a de 1981 também foi – é de difícil ação e compreensão. Quando se fala de saúde pública, estamos falando principalmente de uma ação de governo. Tanto é que o ministro da saúde, Alexandre Padilha, foi convidado para o lançamento da CF deste ano. Pergunto-me como um católico que vai apenas às missas de domingo poderá se sentir útil para a saúde pública…

Na verdade, quem já conhece a tradição das CFs e lê os prospectos que estão no site da CNBB pode compreender que, ao falar da saúde pública, a CNBB também defende um olhar especial para a pessoa doente. Aí sim. Qualquer pessoa pode se ver cuidando de um doente em algum momento da vida, ou pode decidir visitar um doente por simples desejo de fazer-lhe companhia. É um ato de caridade. Aí temos uma ação social que tem tudo a ver com a Quaresma e com o ser cristão.

Mas não sabemos se é essa mensagem que chegará às paróquias. É de se questionar se a CF de 2012 cairá no esvaziamento e na retórica do “precisamos melhorar” sem dizer como, pois ela parece ser para iniciados no tema da saúde, como médicos e enfermeiros, ou só para quem já tem uma atuação pastoral e sabe  o que são as CFs.

De qualquer forma,  a cobrança às autoridades é mais do que válida. Dom Leonardo deixou bem claro que o corte feito pelo governo na verba destinada à saúde recentemente é uma decepção. Fica a esperança de que de fato “a saúde se difunda sobre a terra”.

No ano que vem, a CF é sobre a juventude, um tema igualmente importante, porém bem mais palpável. Ainda mais no contexto da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) do Rio de Janeiro, evento para o qual o Papa virá ao Brasil.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Cristianismo, Igreja, Igreja no Brasil, Igreja no Mundo, Outras crenças, Vaticano

Inaugurada a Praça

São Francisco de Sales

Há tempos sentia saudades de ter um blog, mas o facebook supriu temporariamente minha necessidade de escrever sobre coisas de que gosto fora do trabalho – onde escrevo sobre Economia. Este blog é sobre religião, mas não é um blog religioso.

Não é sobre devoções, mas um espaço para expor informações que não encontramos facilmente em outros lugares e que podem nos ajudar a entender melhor o que é a Igreja.

Já sabemos que a Igreja é uma instituição grande, antiga e complexa, formada por pessoas de diversas culturas e movimentos dos mais variados. Ainda que lentamente, está sempre mudando. Ao contrário do que muitos pensam, a Igreja não está engessada.

Muitas pessoas me perguntam sobre religião, Cristianismo, Igreja… Quando sei responder, respondo, e se não sei, procuro quem saiba – e é isso o que faz um jornalista e é isso que quero fazer aqui. Por isso, sinta-se à vontade para perguntar.

Este é o blog Praça de Sales (PS). “Praça” porque é um lugar aberto para quem quiser passar, chegar, parar e conversar – comentários agressivos serão ignorados. “Sales” vem de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas e, portanto, deste blog. Tanto eu quanto meus colegas precisamos sempre de uma ajudinha.

Se eu errar, por favor me corrijam. No mais, bem-vindo ao PS!

Deixe um comentário

Arquivado em Igreja